Menu

+Ciência Amazonas inaugura Centro de Pesquisa para estudos sobre o envelhecimento e longevidade

Placa de inauguração do Centro de Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Tecnológico (Gabriel Abreu/Revista Cenarium)

Gabriel Abreu – Da Cenarium

MANAUS — O Amazonas inaugurou nesta terça-feira, 29, o Centro de Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Tecnológico (Gerontec), voltado ao envelhecimento e longevidade das pessoas que vivem na Floresta Amazônica. O centro contará com o primeiro laboratório de biogenômica da Região Norte do Brasil.  O espaço é ligado à Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (Funati).

De acordo com reitor da Funati, Euler Ribeiro, o Gerontec vai investigar a interrelação entre envelhecimento, biodiversidade amazônica e longevidade, ampliando a produção científica para promover ações efetivas de saúde pública para a população do Amazonas.

As pesquisas que antes eram executadas no laboratório da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), agora passam a contar com seu próprio laboratório na Amazônia, que terá a contribuição e experiência dos pesquisadores da UFSM para o desenvolvimento regional.

“Eu trazia pesquisadores do Brasil e do mundo para que nós pudéssemos fazer o levantamento dessa expectativa de vida aumentada do homem da floresta 1% acima dos 80 anos, quando a média mundial nos países em que a expectativa de vida é maior que a do Brasil, 0,5%. Eu fui com os homens da floresta e nós estamos pesquisando os frutos, ervas e peixes. O jaraqui tem mais ômega 3 do que o salmão, e o ômega 3 evita  a morte celular”, afirmou o médico Euler Ribeiro.

Euler Ribeiro afirma que o Gerontec recebeu incentivo do Governo do Amazonas para expandir as pesquisas do homem da floresta para todo o Brasil. “O novo centro trará aos idosos novas perspectivas de inserção e ampliação da participação social, melhoria das condições de saúde e qualidade de vida, por meio de estratégias que visem promoção de saúde, o envelhecimento bem-sucedido e a manutenção da qualidade de vida dos idosos”, destacou o médico.

Laboratório no Centro de Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Tecnológico (Gerontec) (Gabriel Abreu/ Revista Cenarium)

Equipamentos de ponta

De acordo com o secretário de Saúde do Amazonas, Anoar Samad, o investimento no novo centro foi de R$ 2,5 milhões, recurso repassado por meio do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza e que teve a obra executada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra). Para ele, a estrutura vai auxiliar e muito em pesquisas para o envelhecimento saudável.

“É uma estrutura para pesquisa sobre o envelhecimento saudável de como envelhecer bem sobre a direção e aconselhamento do professor Euler Ribeiro, que é um verdadeiro lutador dessa causa, do envelhecimento saudável com diversos pesquisadores nacionais e internacionais que estão aqui. Então, sem dúvida alguma, o Gerontec é um marco decisivo na região para o envelhecimento saudável”, defendeu Anoar Samad.

O Gerontec conta com equipamentos de última geração com laboratórios de Biologia Celular; Biologia Molecular; Bioquímica; Pesquisas Clínicas e Populacionais; e de Microscopia e Desenvolvimento Tecnológico, além de espaço físico adequado para abrigar pesquisadores.

Os trabalhos contemplaram a construção de um pavimento com dois laboratórios; duas salas de pesquisas; consultório; e salas de classificação de reagentes; de hematologia; de bioquímica; de uroanálise; de preparo de reagente; de coleta; de limpeza e secagem de material; de equipamentos pesados; de classificação e distribuição de amostras; e sala de teleconferência (auditório).

O centro conta, ainda, com espaço da administração; recepção; atendimento; deposito de materiais; copa; banheiros e rampa de acesso. A área total construída é de 305,51m².

Consultório no Centro de Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Tecnológico (Gerontec) (Gabriel Abreu/ Revista Cenarium)

Revitalização da Policlínica

Durante a inauguração do Gerontec também foi entregue a Policlínica Gerontológica da Funati, revitalizada pelo governo do Estado. Segundo a Funati, aproximadamente 2.600 idosos são acompanhados na Policlínica, que terá agora a parceria com o centro de pesquisa para monitorar a saúde dos usuários.

Os pacientes são cuidados por equipe multidisciplinar composta por médicos especialistas na área da gerontologia, oftalmologista, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, fisioterapeutas, odontólogos, técnico de enfermagem, recepcionista e equipe dos sistemas de informação do SUS.

A revitalização contemplará novos serviços de fonoaudiologia, farmácia, laboratório de reabilitação e atendimento especializado a saúde da mulher idosa.

Funati

A Funati, que completa 15 anos de existência em 2022, tem como missão promover de forma integrada a difusão do conhecimento por meio do ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde para contribuir com o aumento da qualidade de vida da população.

Desde sua criação firmou parcerias com universidades do Brasil e do exterior para produção de pesquisas, sendo hoje reconhecida principalmente pelos estudos da Dieta Amazônica e seus efeitos positivos no envelhecimento com qualidade.