Menu

Diversidade Anitta é vítima de intolerância religiosa após visita em terreiro de Candomblé; ‘adorando o próprio satanás’

A artista foi ao local em que frequenta há oito anos por ser adepta à religião de matriz africana, e voltou a sofrer preconceito religioso (Reprodução/Instagram)
Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A cantora Anitta, de 29 anos, voltou a sofrer preconceito religioso após aparecer em fotos no terreiro de Candomblé, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. A artista foi ao local em que frequenta há oito anos por ser adepta à religião de matriz africana. Esta foi a primeira aparição da cantora depois de passar por uma cirurgia, em 30 de julho, em razão de uma endometriose.

Ao lado do pai de santo Sergio Pina, do irmão, Renan Machado, e de mais um grupo do terreiro, Anitta surgiu usando uma roupa branca e turbante. “Fim de um ciclo, início de outro. Desejo, aos meus filhos, vida longa com sucesso”, escreveu o pai de santo, em uma publicação no Instagram.

Anitta tira foto em terreiro de Candomblé (Reprodução/Instagram)

Nos comentários da publicação, notas maldosas sobre a cantora foram registradas pela reportagem. Em uma delas, uma pessoa escreve: “Muito triste vê como satanás manipula e cria ilusões na mente das pessoas para que elas acreditem que estão adorando o Deus altíssimo quando, na verdade, estão adorando o próprio satanás”.

Em outro comentário, um homem relaciona a religião de Anitta a um “defeito”. “Mais um defeito dessa Anitta, acho que por isso nunca fui com a cara dela”, disse o internauta na publicação do pai de santo Sergio Pina.

Um internauta, por outro lado, chega a defender a cantora e escreve: “Defeito só por ter uma religião diferente da sua? Faça-me o favor. Intolerante”, escreveu o usuário na rede social.

Veja os comentários:

Na semana passada, Anitta recebeu alta hospitalar, após ficar internada no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. A artista cumpria agenda internacional quando precisou passar por uma cirurgia.

“Saio dessa experiência desejando que todas as mulheres do mundo tenham mais acesso ao diagnóstico e entendimento dessa doença que afeta tanta gente, mas é, ao mesmo tempo, tão pouco falada. Seguirei me cuidando, mas, agora, livre da etapa mais difícil que foi o diagnóstico e a cirurgia”, declarou a cantora.

Intolerância religiosa

Em dezembro de 2021, a cantora também publicou uma foto, nas redes sociais, ao lado do pai de santo Sergio Pina, e recebeu diversos comentários maldosos em relação à religião e à carreira. No registro, Anitta fez questão de deixar claro a sua fé e postou a foto trajando, pela primeira vez, as roupas tradicionais de religiões de matrizes africanas.

Veja também: Intolerância religiosa: hate cresce após Anitta publicar foto com pai de santo e roupas tradicionais do Candomblé

De acordo com o pai de santo Alberto Jorge, a intolerância tem vários tentáculos e atinge, de forma direta e indireta, as pessoas que frequentam a religião. “Todos aqueles que, de certa forma, não se conformam e não aceitam se enquadrar dentro daquilo que se convencionou chamar como religião dominante”, destacou. O religioso aproveitou o momento para reafirmar que o presidente da República Jair Bolsonaro (PL) deixa isso claro em suas falas.

Para o pai de santo, quando uma artista de renome e de posição tão grande, conhecida e formadora de opinião, diz que é do Candomblé e assume isso, se torna algo aterrorizador para determinadas pessoas ligadas a esses segmentos conservadores, de direita, de movimentos nazifascistas que querem a dominação plena e total da humanidade.