Menu

Cultura Artistas amazonenses fazem releituras de clássicos da música brasileira

Os artistas amazonenses Gabriella Dias e Nando Montenegro se uniram para fazer releituras de clássicos da música brasileira (Reprodução/Leonardo Leão)
Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – Os artistas amazonenses Gabriella Dias e Nando Montenegro se uniram para fazer releituras de clássicos da música brasileira, escritos e interpretados por Gilberto Gil e Caetano Veloso, com o show “Gilcaê”. Os cantores revivem uma época considerada importante para o setor musical, no Brasil, e dão a oportunidade para os que não viveram a fase auge de Gil e Caetano conheçam melhor as canções embaladas pelos artistas.

Aos que desejam assistir e ouvir de perto as releituras musicais, a próxima apresentação da dupla será nesta sexta-feira, 20, às 21h, no Espaço Cultural Barravento, no bairro Praça 14, Zona Sul de Manaus. “O repertório foi feito com todo cuidado para o alinhamento das vozes e a criação de dinâmica pro show. O Nando trabalhou muito bem na elaboração dos arranjos para violão, já que era um show apenas com esse instrumento e procuramos explorar bem o preenchimento dos espaços com harmonias de vozes e violão“, conta Gabriella.

O repertório foi feito com todo cuidado para o alinhamento das vozes, a criação de dinâmica pro show (Reprodução/Leonardo Leão)

Inspiração

A ideia de fazer releituras veio do gosto incomum dos cantores e inspirada pela canção ‘Esotérico’, quase sempre presente no repertório de Gil e Caetano, e tocada pela dupla. “Somos amigos, e já fazia um tempo que estávamos bolando parcerias, devido nossa identificação musical um com o outro. Até que alguns amigos falaram que nossas vozes combinavam. Dentro das músicas que a gente gostava tinham várias de Gil e Caetano, e foi quando eu lancei de a gente fazer esse especial, já que era uma vontade minha antiga. Eu já tinha até o nome, mas foi numa noite específica que um amigo nosso botou maior fé e aí começamos a montar o repertório“, revela a cantora.

A ideia deu tão certo que, segundo a artista, a ideia de uma apresentação intimista tomou proporção positiva. “Lembro que começamos a venda dos ingressos numa segunda-feira e na terça eles já tinham esgotado, isso divulgando apenas em nosso Instagram. Procuramos um espaço maior para receber nosso público. Tudo em questão de menos de duas semanas, pois o show também é uma despedida, já que o Nando está de mudança para SP no início do mês de junho, indo atrás de maiores oportunidades para a carreira artística” relembra Gabriella.

A ideia de fazer releituras veio do gosto incomum dos cantores (Reprodução/Leonardo Leão)

Público

Para a cantora, a maior recompensa é poder viver momentos regados à boa música bem próximo ao público. A amazonense conta que, embora não esperasse a repercussão, as apresentações serviram como termômetro apontando a recepção e a vontade da plateia local por apresentações do gênero.

Ficamos muito felizes com a repercussão, o repertório foi trabalhado para atrair o público mais apaixonado pela música brasileira no seu estado bruto. É algo difícil de encontrar, acredito que o público não está acostumado com esse tipo de experiência que propõe a apreciação musical e não o show apenas como entretenimento “, finaliza.

Para mais informações os interessados podem entrar em contato pelo número (92) 98433-8585.