Menu

Sociedade Em ação na região Norte, ministro da Saúde acompanha testagem e vacinação contra Covid-19 no AM

O ministro Marcelo Queiroga ao lado do governador Wilson Lima. (Gabriel Abreu/ Cenarium)
Marcela Leiros e Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, desembarcou em Manaus neste sábado, 22, como parte da mobilização de ações contra a Covid-19 na região Norte do País. Durante a manhã, ele compareceu ao Sambódromo de Manaus, zona Centro-Sul da cidade, onde acompanhou a imunização ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima.

A mobilização, realizada pelo Ministério da Saúde, ocorre nos sete Estados da região para promover a vacinação e a testagem em larga escala. “A região Norte merece a nossa atenção especial. É uma região continental, que tem muitos desafios, áreas remotas, cidades que o acesso não é tão simples. Só pode ser por avião ou por barco, e vocês conhecem essa realidade melhor do que eu”, destacou o ministro.

Enquanto o ministro da Saúde visita Manaus, os secretários nacionais do Ministério da Saúde acompanham a ação, simultaneamente, nas capitais do Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Na capital amazonense, Queiroga ainda reiterou que a população precisa tomar a dose de reforço para concluir o ciclo vacinal.

“A principal política de saúde foi a campanha de vacinação contra a Covid-19. O Brasil já distribuiu mais de 400 milhões de doses da vacina. São poucos os países que tiveram a capacidade de ter esse desempenho. Então, preciso solicitar a colaboração de cada um, que leve aqueles que vocês conhecem e que não tomaram a segunda dose da vacina, para tomar a vacina. E, aqueles que não tomaram ainda a dose de reforço, procurem tomar. Só assim nós vamos ser efetivos e evitar formas graves dessa doença”, acrescentou o ministro da Saúde.

Ação na região Norte

Ainda em Manaus, o ministro da Saúde afirmou que a previsão da pasta é testar em larga escala para combater a subnotificação de casos da doença. “Até o final de fevereiro, vamos distribuir cerca de 40 milhões de testes aos Estados e municípios, para que possam testar aqueles que têm síndromes gripais e assim separamos os que são negativos e positivos”, reiterou Queiroga.

Explosão de casos

Um ano após a crise do oxigênio no Amazonas, o Estado vive uma explosão de novos casos da Covid-19. Nessa sexta-feira, 21, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) informou o diagnóstico de 8.063 novos casos da doença.

De acordo com o órgão, foram confirmados oito óbitos pela Covid-19, sendo quatro ocorridos na quinta-feira, 20, e quatro óbitos encerrados por critérios clínicos, de imagem, clínico-epidemiológico ou laboratorial, elevando para 13.877 o total de mortes. O número de sepultamentos de vítimas da Covid-19 foi de 13 pessoas na capital, também na quinta-feira.

“Hoje o Estado do Amazonas vive uma situação de explosão de casos da Covid, mas hoje nós estamos muito mais preparados. Hoje nós temos a vacina. Nós temos uma estrutura hospitalar que foi ampliada. Quando eu assumi o governo, não havia uma usina sequer de oxigênio no interior do Estado, hoje nós temos 41 usinas. Nós próximos dias vamos receber mais 26 usinas que serão instaladas no Amazonas. Eu aproveito para fazer um apelo, para que as pessoas tomem a vacina”, acrescentou o governador Wilson Lima.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, acompanha vacinação em Manaus (Gabriel Abreu/ Revista Cenarium)