Menu

Cultura Grupo ‘Meninas da Amazônia’ tem projetos aprovados na Lei Aldir Blanc e pretende gravar primeiro álbum

Álbum terá dez músicas autorais e deve ser gravado em meados de fevereiro e março deste ano (Divulgação)

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — O grupo ‘Cunhãs – Meninas da Amazônia’ teve dois projetos contemplados com os recursos da lei federal Aldir Blanc, promovido pelo Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel). Com o benefício, as jovens artistas pretendem gravar o primeiro álbum da carreira, com dez músicas autorais, além de se apresentar em duas lives nas redes sociais.

“Sem dúvida é uma grande alegria entrar em 2022 com o pé direito, tendo a oportunidade de expandir essa mensagem das ‘Meninas da Amazônia’ para o mundo, por meio da Lei Aldir Blanc, com dois projetos delas aprovados. Para mim, como produtor cultural, é um grande incentivo e esperança de que temos que fazer a nossa parte como sociedade, e apostar principalmente nas crianças, adolescentes e jovens por um mundo justo e fraterno, sendo transformado por meio da arte”, declarou à CENARIUM o músico e produtor cultural Teimar Martins.

De acordo com o músico, a gravação do álbum deve começar em meados de fevereiro e março deste ano, e as lives devem ser realizadas em abril e maio de 2022. Ainda segundo Teimar Martins, as datas exatas de lançamento do álbum e da exibição das lives serão anunciadas nas redes sociais do grupo ‘Cunhãs – Meninas da Amazônia‘.

“A missão do projeto é repassar a mensagem de preservação ao meio ambiente, assim como nossos costumes e tradições amazônidas, além da questão do pertencimento, de termos orgulho de quem somos, de valorizar a nossa cultura local, que é intrínseca. E tanto no álbum como nas lives esse será o foco da mensagem a repassar para o público que vai assistir e ouvir”, destacou Teimar Martins.

O grupo

O grupo ‘Cunhãs – Meninas da Amazônia’ é composto por sete meninas, entre crianças e adolescentes, que buscam transmitir uma mensagem de preservação da floresta e valorização da cultura e dos costumes tradicionais da Amazônia por meio da música. Maria, Vitória, Ana, Manú, Isabel, Lara e Yasmin vivem na comunidade Gleba Maravilha, zona rural de Porto Velho, em Rondônia.

Veja também: ‘Conheça a história do grupo ‘Cunhãs – Meninas da Amazônia’

Desde 2020, quando o grupo foi idealizado pelos produtores Tullio Nunes e Teimar Martins junto aos familiares, pais e responsáveis das meninas, as jovens vêm trilhando no cenário musical nacional e internacional, com participação na 9ª edição do Festival Cultural do Brasil em Viena, na Áustria, realizado de 6 de junho de 2021 a 30 de novembro do mesmo ano.

Veja também: Grupo de meninas da Amazônia lança primeiro clipe no Festival Cultural do Brasil em Viena, na Áustria

No evento, as “Meninas da Amazônia” lançaram o clipe da música “Sou Amazônia”, que mostra cenas da comunidade Gleba Maravilha e os locais que mais fazem parte do cotidiano das jovens artistas. O vídeo foi produzido pela produtora Onda e dirigido por Tullio Nunes, que assina a composição e produção da música.

Clipe foi lançado na 9ª edição do Festival Cultural do Brasil em Viena, na Áustria

Confira os projetos do grupo que foram contemplados:

Álbum, no Edital n° 31/2021/Sejucel-Codec
2ª Edição Marechal Rondon, Prêmio de Produção Literária, Fonográfica e Digital para Difusão de Expressões Culturais.
Lei Federal 14.017/2020 (Lei Aldir Blanc)
Eixo II: • Gravação de músicas e vídeo. Porto Velho-RO.
 
Lives, no Edital N° 34/2021/Sejucel-Codec
2ª Edição Mary Cyanne, Prêmio de Produção Artístico-Cultural para Transmissões Ao Vivo/Gravadas
Lei Federal 14.017/2020 (Lei Aldir Blanc)
Eixo II: • Apresentações Artísticas (gravadas/ao vivo). Porto Velho-RO.