Menu

Esportes Juiz de Direito suspende eleições para definir novo presidente da Federação Amazonense de Futebol

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O juiz de Direito Roberto Santos Taketomi, da 2ª Vara Civil e de Acidente de Trabalho, suspendeu, nesta quinta-feira, 5, as eleições para definir o novo presidente da Federação Amazonense de Futebol (FAF). A votação estava marcada para as 10h (primeira chamada) e 11h (segunda chamada), na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM), na Zona Sul de Manaus.

Veja também: Ligas e clubes de futebol do AM declaram apoio a Rozenha para presidência da FAF

A decisão judicial atende ao pedido de concessão de tutela provisória de urgência, de autoria da FAF, sob a alegação de existência de irregularidade no ato convocatório das eleições. A medida ocorre após o desembargador Flávio Humberto Pascarelli Lopes decidir que as eleições poderiam ser realizadas. O advogado dos Clubes e das Ligas, Maurílio Filho, afirmou que estuda quais medidas tomar.

“Decisão judicial, nós respeitamos. Agora, iremos deliberar administrativamente com os entes que estão aqui. Estamos estudando as medidas que serão tomadas. Sinceramente, acreditamos que, frente a esta situação, dentro de pouquíssimo tempo teremos novos episódios”, declarou.

Atualmente, a FAF é presidida, interinamente, por Pedro Augusto, que assumiu o comando da federação após Dissica Valério Tomaz, presidente da entidade, há 32 anos, se afastar por motivo de saúde. Em chapa única, concorrem às eleições Ednaílson Rozenha e Eufrásio Filho.

Surpresa nas eleições

A suspensão da votação pegou todos de surpresa. Eufrásio Azevedo, vice na chapa do empresário Ednailson Rozenha para a direção da FAF, criticou o pedido da federação para suspender a assembleia geral eletiva e relacionou a ação à concorrência.

“Agora que nós temos uma chapa concorrente, que as ligas estão com os clubes querendo a mudança para fazer a democracia. A administração da federação, encabeçada pelo Dr. Pedro está estendendo, para mais adiante, a votação. Mas nós estamos dentro do regimento estatutário, procedendo com a assembleia, com a votações normais, somente querendo a votação”, destacou.

Azevedo disse ainda que o setor jurídico da chapa dele com Rozenha já está cuidando dos trâmites legais para que a votação possa acontecer. A expectativa é que as eleições sejam realizadas ainda hoje.

“Nossos advogados vão estar cuidando dessa parte jurídica, com os trâmites legais, onde nós queremos, simplesmente, exercer o direito à cidadania, para que tenha o quórum e a sessão eleitoral da federação”, pontuou.